Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008

Emmy's

Mais do que a glória para 30 Rock, Mad Men e John Adams, esta última a primeira mini-série a bater o recorde de Anjos na América que foi também o motivo para um hilariante discurso de Paul Giamatti, o momento a recordar da noite dos Emmys deste ano acontece com esta maravilhosa actuação de Josh Groban. Um daqueles medleys para puxar pela nostalgia. Ora cantem todos com ele.

 

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 20:02
link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 17 de Julho de 2008

30 Rock e Mad Men na frente da corrida

Confesso que ando ligeiramente a leste no que diz respeito a séries. Houve uma altura em que tudo o que saía de novo, Inês Mendes arranjava forma de ver mas, agora, entre o trabalho, os muitos filmes para ver e a necessidade primordial de socialização, deixei-me disso.

 

Para terem uma ideia, terminei agora de ver a primeira temporada de Extras, cujo DVD está confortavelmente em minha casa há coisa de dois ou três meses (podes mandar vir o próximo, Frederico).

 

Isto tudo para dizer que prefiro não assumir uma postura opinatória sobre os nomeados e, como tal, apenas vos informo que 30 Rock e Mad Men estão na frente da corrida aos Emmys com 17 e 16 nomeações respectivamente. Apesar disso, o recorde está com a mini-série John Adams que conseguiu reunir 23 nomeações.

 

E agora, para os mais curiosos ou para os que se sentirem no direito de opinar, aqui fica a lista completa de nomeados. Sintam-se à vontade para barafustar na caixa de comentários.

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 16:52
link do post | comentar
Segunda-feira, 21 de Abril de 2008

Extras: Atrasada mas em redenção

Acontece que isto de o dia ter só 24 horas é uma chatice e, por essa razão, só há pouco tempo comecei a desbravar terreno na série de Ricky Gervais (todos sabem, britânico, criador de The Office e que segue à letra a regra "todos os génios têm uma pontinha de loucura"). Estou a terminar a primeira temporada e é já uma certeza de que vou começar a segunda logo de seguida.

Só queria mesmo poder dizer que o Elite Criativa tem nos seus arquivos algumas das pérolas mais perversas da história do humor. Pena que não tenha encontrado a irmã ébria/deficiente...





publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 20:14
link do post | comentar
Quarta-feira, 2 de Abril de 2008

The Office com spinoff



Em equipa que ganha não se mexe. Pode não ser bem desta forma que se usa a expressão no futebol já que, cada um em sua casa, de futebol não percebo grande coisa mas terá sido esta máxima que levou a NBC a decidir fazer um spinoff da série The Office.

Apenas se sabe que a ideia teve luz verde e que o projecto será oficialmente anunciado numa conferência de imprensa por estes dias. Sabe-se também que está a ser trabalhado um piloto.

Agora, quem vai seguir como estrela do spinoff? Em quem apostam? Voto no detestavelmente adorável Dwigh Schrute.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 20:02
link do post | comentar
Terça-feira, 1 de Abril de 2008

Os 50 mais na televisão

Lembram-se da votação que a Empire estava a levar a cabo junto dos seus leitores sobre quais as melhores séries de televisão de sempre?

Pois, as primeiras cinco são estas:

1. The Simpsons
2. Buffy, the vampire slayer
3. The Sopranos
4. The West Wing (Os homens do Presidente)
5. Lost

Continuo a não me sentir em condições para eleger as minhas mais que tudo televisivas. Prefiro não entrar em conflito interior nem rejeitar produtos de qualidade para privilegiar outros.
Pode ser que um dia acorde para aí virada.

Podem ver as cinquenta eleitas aqui.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 20:58
link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 24 de Março de 2008

Beverly Hills de novo?!



Depois de Smallville e Gossip Girl, o canal americano CW está pronto para a próxima loucura da juventude. Um remake de Beverly Hills 90210, a mesma coisa que dizer um O.C. com o nome da série que inspirou esta última, é o projecto na calha.

Quem não se lembra da família Walsh e dos dramas teen da zona mais abastada da América, desde o liceu até à faculdade? A pergunta que se impõe é como poderá sobreviver esta nova Beverly Hills sem Luke Perry, Jason Priestley e afins? Poderá. Provavelmente o público desta nova vaga nem se lembra da existência da sua antecessora.

Os pormenores ainda são escassos, mas o Hollywood Reporter garante que o criador original, Darren Star, não vai ser o responsável pela nova versão. O nome falado para o substituir é Rob Thomas, criador de Veronica Mars e Dawson's Creek.

Eu via Beverly Hills 90210. Na altura fazia todo o sentido. Não sei se vou parar para ver esta nova versão (diria que não).
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 20:27
link do post | comentar
Domingo, 16 de Março de 2008

Pushing Daisies: Amélie Poulain à americana



Não direi que ando viciada mas agrada-me ver a série de Domingo à noite na Fox Life. Chama-se Pushing Daisies - no habitual estilo de tradução português, Malmequer, bem-me-quer - e acompanha um pasteleiro com um dom muito particular. O pie maker (adoro a expressão inglesa) consegue, apenas com um toque, trazer um defunto de volta à vida. Problema: ao segundo toque do mágico, a pessoa volta a morrer. Por outro lado, se o segundo toque não acontecer, outra criatura viva morre em lugar do cadáver ressuscitado. Acontece que um dos mortos a quem o senhor das tartes devolveu a vida é Chuck, o seu amor liceal. Os dois compõem o par romântico da série. Um que não se pode tocar.

A premissa é das mais curiosas que temos visto nos últimos anos e afasta-se do formato televisivo "vou-roer-as-unhas-até-ao-próximo-episódio" a que produtos soberanos como 24 e Lost nos habituaram em tempos mais recentes.

Por outro lado, inspira-se (ou como diria alguém que eu conheço, "rouba") o universo visual/imaginário com que Jean-Pierre Jeneut deixou o mundo apaixonado pela altura de O fabuloso destino de Amélie Poulain. As cores são semelhantes, os cenários são mais cartoonescos mas fazem lembrar os antecessores, os valores como a eterna esperança no romance e a fé no lado bom das pessoas e a própria estrutura narrativa deviam agradecer à criação do francês. O criador desta versão televisiva é Bryan Fuller, um assumido trekkie"que também co-produziu e co-escreveu alguns episódios da igualmente inspirada Heroes.

Seja ou não original, a verdade é que resulta e oferece a quem vê a série um novo passo na ficção televisiva, diferente da vaga de acção/suspense (excelente, diga-se) que nos tem sido dada de bandeja.

Só tenho dúvidas se o conceito não se esgotará rapidamente. Não consigo antever caminhos alternativos para manter de pé uma história que terá sempre as mesmas questões centrais: dois protagonistas que não se podem tocar e um pasteleiro com desequilíbrios éticos. Mas, e daí, eu não sou argumentista. Continuarei a ver até me chatear. Por agora, páro aos Domingos à noite.

Se ainda não o fizeram, experimentem. Garanto-vos que a seguir vai apetecer-vos ouvir a banda sonora que Yann Tiersen fez para Amélie.

Actualização:
A esta hora (21:23h) percebo que a dita série está já a sofrer a pandemia dos episódios repetidos. Enfim...
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 16:13
link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 10 de Fevereiro de 2008

Um olhar global sobre séries de TV

As séries de televisão ganharam, nos últimos tempos, uma dimensão semelhante aos lançamentos de grandes blockbusters para o cinema. O vício é alimentado em cada episódio e as narrativas são muitas vezes mais apropriadas para o grande ecrã do que para a caixa mágica (se é que há regras para um conceito destes). De 24 a Dr. House, de Dexter a Heroes, o rendimento aumenta e o público concentra-se num número incalculável.

O Expresso traz esta semana um esclarecedor dossier sobre as séries que, neste momento, são o último grito em ficção televisiva; sobre as que já foram e hoje passaram a clássicos e sobre as ondas de choque que cada um dos episódios causa na internet.

Para uma leitura descontraída mas atenta. Passem por aqui.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 18:15
link do post | comentar
Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2008

24 com Gervais

Esta é que eu não esperava. Como seria possível combinar o registo extraordinariamente causador de dores de barriga (tais são as gargalhadas) de Ricky Gervais com a imparável acção de cortar à faca de 24? Nunca me passaria pela cabeça fazê-lo mas o resultado deste cameo de Gervais naquela que, ao que parece, é uma das suas séries de eleição (sábio, este senhor) é uma pérolazinha a não perder.



Cortesia do estaminé do Nuno Markl. Sempre com boas sugestões.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 14:37
link do post | comentar
Quarta-feira, 26 de Dezembro de 2007

Um primeiro (ou segundo) olhar sobre o novo KITT

A NBC lançou um teaser de quinze segundos para anunciar a estreia da nova série de Knight Rider. No dia 17 de Fevereiro o piloto vai para o ar.

Podem ouvir a nova voz (Will Artnett) e ver o novo carro aqui.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 17:36
link do post | comentar
Terça-feira, 4 de Dezembro de 2007

Scorsese e o champanhe

A Freixenet é uma tradicional marca de champanhe catalão. Todos os anos, paga bastante dinheirinho para fazer uma jeitosa campanha de Natal. Na lista de personalidades que já participaram nos seus cobiçados anúncios estão nomes como Kim Basinger, Julio Iglesias, Liza Minnelli, Paul Newman ou Jose Carreras.

Este ano, e perdoem-me os outros, a fasquia subiu até um novíssimo patamar. A personalidade contratada foi Martin Scorsese para não só realizar mas também protagonizar o anúncio natalício. Scorsese surge na campanha para nos mostrar o que supostamente é o resultado de três páginas e meia de argumento inacabado.

O produto é, como se esperaria, notável.

Ora espreitem lá.

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 21:06
link do post | comentar | ver comentários (8)
Sábado, 24 de Novembro de 2007

Maratona Jack Bauer



Mais do que tradição, já se tornaram um culto as exibições contínuas e quase ininterruptas que a 2: prepara em cada final de temporada de 24.

Em quase todas sempre consegui adiantar-me à maratona e o fim-de-semana sequencial acabava por receber apenas umas espreitadelas para recordar alguns dos momentos mais Bauerianos. Desta vez, cheguei ao sexto episódio da também sexta temporada de 24 e descontinuei o habitual visionamento compulsivo. Sim, 24 continua a ser brilhante e, sem dúvida, o vício televisivo mais terrível que alguém alguma vez criou, mas eu sentia que precisava de algo diferente para continuar agarrada como o fiz com particular exaustão nas três primeiras temporadas e na quinta.

Hoje, e porque estou a trabalhar a partir de casa, vou tentar dar uma segunda oportunidade à série que já me fez passar mais de sete horas seguidas em frente a um televisor. Maratona é uma ideia que agrada a todos os que, como eu, não têm a chamada paciência para esperar por horários mutantes em dias facilmente alteráveis (se bem que temos de fazer a vénia ao segundo canal do serviço público pelo cumprimento dos ditos).

Não ficarei para a noite mas, para quem possa ou queira ficar, Jack Bauer estará disponível para mais uns bons "son of a bitch". A partir das 11h40.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 10:12
link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar

subscrever feeds

posts recentes

Emmy's

30 Rock e Mad Men na fren...

Extras: Atrasada mas em r...

The Office com spinoff

Os 50 mais na televisão

Beverly Hills de novo?!

Pushing Daisies: Amélie P...

Um olhar global sobre sér...

arquivos

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

todas as tags

links