Terça-feira, 14 de Abril de 2009

Histeria consumista

O filme estreou na semana passada e não é mais do que um mash-up de inspirações como Sexo e a Cidade, O Diário de Bridget Jones ou Legalmente Loura, com base nos best-sellers da autora Sophie Kinsella.

 

Só porque, apesar de tudo, Isla Fischer tem talento e porque o produtor é o explosivo Jerry Bruckheimer, deixo-vos as conversas que tive com os protagonistas e o senhor do dinheiro no filme Louca por Compras.

 

O momento mais crucial das entrevistas foi, sem dúvida, aquele em que, depois de eu o confrontar com o facto de este filme não ter nem uma explosão, Jerry Bruckheimer desmente tudo. Ora espreitem.

 

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 14:21
link do post | comentar
Quinta-feira, 2 de Abril de 2009

À conversa com Bruno Barreto

De Gabriela, Cravo e Canela (no cinema) a A View From the Top, o cineasta brasileiro Bruno Barreto já fez de tudo um pouco. Morou durante nove anos nos EUA, foi casado com a actriz e primeira senhora Spielberg, Amy Irving, mas, depois do divórcio voltou ao Brasil onde prosseguiu com a sua carreira.

 

Hoje, Bruno Barreto estreia em Portugal o seu mais recente filme, Autocarro 174, sobre os antecedentes de um dos episódios mediáticos mais marcantes da história do Brasil, passado quando um jovem entrou com uma arma num autocarro e fez os passageiros reféns. Milhões de pessoas assistiram em directo durante seis horas.

 

O realizador passou por Portugal para apresentar o filme e eu e o Luís Salvado estivemos à conversa com ele. Muito simpático, o senhor. Com muita coisa interessante para dizer.

 

Ora espreitem lá.

 

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 08:21
link do post | comentar
Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009

Second Life: O investimento de Alexandre Valente

Alexandre Valente é um produtor com a cabeça bem assente na terra no que diz respeito à qualidade dos seus projectos enquanto obra cinematográfica. Ele sabe que tipo de filmes fazem dinheiro por terras lusas e é nisso que investe, mesmo se tal facto significar que o resultado vai ser...como dizer...trágico. Apesar de tudo, tem o mérito de, geralmente, não demonstrar qualquer problema em assumir tal opção.

 

Second Life é, para ele, uma excepção. Talvez por ter sido um projecto pessoal que Valente co-realizou e com um argumento da sua autoria, o distanciamento não lhe permite ver que, na prática, não há uma única escolha em Second Life que não tenha sido feita a pensar naquilo que supostamente agradará aos espectadores (a atirar para todo o tipo de público para ver se pega em algum). Na verdade, talvez essas escolhas possam funcionar como reverso da medalha e apenas levar às salas de cinema uma primeira leva de espectadores.

 

Até percebo que o lado voyeurista de muitos possa suscitar algum interesse na fita, mas dizer, com toda a honestidade, que Second Life é um bom filme, será, com certeza, uma afirmação muito pouco sincera.

 

Aqui ficam algumas entrevistas feitas por mim e pelo Luís Salvado aos envolvidos no projecto.

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 09:45
link do post | comentar | ver comentários (1)
Sábado, 6 de Dezembro de 2008

As confissões de Helen Mirren

 

Como o fim-de-semana pede uma leitura leve, deixo-vos uma sessão de Q&A que o The Guardian fez com a actriz Helen Mirren. A reter: A Sarah Palin deixa-a deprimida e o seu guilty pleasure é o reality show Project Runway ( confesso que consigo rever-me em alguns destes pensamentos).

 

Perguntas curtas para respostas curtas. Resultado muito curioso. Podem ler tudo AQUI.

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 20:01
link do post | comentar
Segunda-feira, 8 de Setembro de 2008

E com isto...

...sumiu-se da minha memória o penteado tigelinha de Javier Bardem como Anton Chigurh em No Country for Old Men. O espanhol dá uma entrevista ao Screen Test do NY Times e, meus amigos (ou minhas amigas), olhem que o senhor quando está dento deste espírito Vicky Cristina Barcelona tem um je ne sais quoi de interesse.

 

Comentários femininos à parte, as confissões são engraçadas. Podem espreitar a entrevista aqui.

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 15:46
link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 14 de Agosto de 2008

Voltando à carga: O nono triunfo da Pixar

Nem vale a pena estarmos com meias medidas porque Wall.E é uma verdadeira maravilha. Prodigioso. O que é impressionante é pensar que os senhores da Pixar não falham uma.

 

Foi precisamente sobre isso que o Luís Salvado conversou com o realizador Andrew Stanton e com os produtores do filme, Jim Morris e Lindsey Collins. Afinal, qual é o segredo do eterno sucesso da Pixar? Há resposta? Vejam aqui em baixo a conversa para o SAPO.

 

 

 

P.S.: E prometo que a seguir só falta o meu habitual artigo sobre o filme. Depois prometo (mesmo) que me calo com o robô.

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 11:13
link do post | comentar
Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

Wall.E: E a chuva começou a cair

Com o que aí vem a seguir, o Elite Criativa abre oficialmente uma semana que, inevitavelmente, será marcada por muitas (e boas) referências ao fabuloso Wall.E.

 

O meu humilde estaminé já tinha andado em estágio, como devem ter reparado pelo número considerável de posts sobre o filme, mas hoje termina a pré-época e começa o campeonato.

 

Comecemos por este simpático vídeo aqui em baixo, que junta entrevistas feitas pelo Luís Salvado em missão para o SAPO ao senhor Andrew Stanton (realizador), aos produtores Jim Morris e Lindsey Collins e ao histórico dos efeitos sonoros, Ben Burtt.

 

Não sei se já disse mas Wall.E é irresistível. Espero não vos maçar em demasia com a repetição do tema.

 

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 16:49
link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 16 de Julho de 2008

Andrew Adamson e a inveja de Fernando Meirelles

Como prometido, aqui vão as restantes entrevistas à família do filme As Crónicas de Nárnia: O Príncipe Caspian. Desta vez, a conversa é com o realizador Andrew Adamson e com Ben Barnes, o não muito convincente príncipe.

 

Ora espreitem lá.

 

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 20:36
link do post | comentar
Terça-feira, 15 de Julho de 2008

Em Nárnia, sem passar pelo guarda-roupa

Há uns tempos falei-vos de umas conversas que tive com a malta de As Crónicas de Nárnia: O Príncipe Caspian em Praga (cidade onde foi rodada parte do filme).

 

Pois, está claro, é na semana em que estreia o filme, que as conversas tomam forma, devidamente editadas e depois de uns minutos irritantes de volta da tarefa que a dona deste estaminé mais detesta durante a edição de uma peça: fazer legendas.

 

A primeira toma está publicada no sítio do costume e junta os quatro irmãos Pevensie. Amanhã seguirão as conversas com o realizador Andrew Adamson (muito simpático e com o qual perdi mais de metade da entrevista a falar de Portugal e Saramago) e com o dito príncipe, Ben Barnes. Ora, por gentileza, espreitem a tagarelice.

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 21:14
link do post | comentar
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

Kung Fu Quim

Falta uma semana para a estreia de Kung Fu Panda e, embora as primeiras imagens não me tivessem deixado por aí além de entusiasmada, os últimos relatos vindo do outro lado do oceano deixam antever algo bem mais interessante do que o trailer parece mostrar.

 

Não sou adepta de versões dobradas (em qualquer circunstância) mas a verdade é que as versões portuguesas dos filmes de animação são cada vez mais cuidadas e reúnem elencos vocais cada vez mais competentes.

 

Em Kung Fu Panda, Joaquim de Almeida é quem faz a voz do vilão Tai Lung. Estive à conversa com ele sobre o filme, sobre a sua apetência para vilões e sobre a sua participação no remake televisivo de O Santo. Deixo-vos a conversa aqui em baixo.

 

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 17:24
link do post | comentar | ver comentários (1)
Sábado, 7 de Junho de 2008

O polícia fascista?

 

"Wayne had turned the film down, as had Steve McQueen, Robert Mitchum and various others. Frank Sinatra was set to star until, according to showbiz lore, tendonitis in his wrist prevented him from handling the Magnum's heavy recoil."

 

Os dados acima referem-se a uma personagem icónicamente eterna. Como recordam Dirty Harry? Como o bom sacana que se está borrifando para regras e só se importa com os fins? Como o pioneiro numa estereótipo de personagem que viria a ser duplicada, reinventada, imitada daí em diante? Ou, como escreveu Pauline Kael, como o polícia "fascista" cuja justiça não é assim tão justa?

 

O Guardian trazia ontem uma entrevista a um Clint Eastwood sénior, onde o alvo respondia a provocações de Spike Lee, falava sobre questões tão extra-cinema como racismo, eutanásia ou pena de morte e, sublinhe-se, onde recordava, em jeito de balanço, a sua relação com o "papel fascista que o tornou famoso".

 

Vale a pena parar uns minutos para saborear a leitura.

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 12:44
link do post | comentar
Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

Em conversa, com muita distância

Na semana passada, a Lusomundo teve a amabilidade de me convidar para uma conferência de imprensa online, realizada a partir de Cannes, onde Harrison Ford, George Lucas, Steven Spielberg, Cate Blanchett, Shia LaBeouf e Karen Allen responderiam a perguntas sobre Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull.

 

Depois de dar um ou outro pulinho de alegria, dei por mim a preparar uma lista interminável de perguntas sob o princípio "quantas mais seguirem, mais probabilidades terei de que alguma passe". De facto, na altura, não sabia bem o que o resultado iria trazer. No final, o que restou (sublinhe-se que todos os jornalistas tiveram acesso a todas as respostas dadas), foram algumas (poucas) respostas de cada um dos intervenientes, escolhidas a dedo para não deixar revelar mais do que o pretendido e sem fugir muito ao que já os tínhamos ouvido dizer de há uns meses para cá sobre o filme.

 

Ainda assim, não deixam de ser respostas dadas pela magnífica família Indy e, por essa simples razão, dignas de atenção. Consta que este novo formato de press junket pode vir a tornar-se muito requisitado e poderá diminuir as distâncias - e as restrições - em relação às tão pretendidas entrevistas. Eu confesso que sou do tipo de meninas que defendem o encontro presencial até à última casa mas, à falta de melhor, agradeço este simpático tipo de convites.

 

Isto tudo para vos deixar o famigerado vídeo com alguns excertos das respostas dadas. E, sim, os planos são mauzinhos, são.

 

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 00:32
link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar

subscrever feeds

posts recentes

Histeria consumista

À conversa com Bruno Barr...

Second Life: O investimen...

As confissões de Helen Mi...

E com isto...

Voltando à carga: O nono ...

Wall.E: E a chuva começou...

Andrew Adamson e a inveja...

arquivos

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

todas as tags

links