Quinta-feira, 5 de Abril de 2007

Um bom retrato de Quentin Tarantino

tarantino.jpg

É impossível não se ter uma posição marcada sobre Tarantino. Ou se idolatra quase tudo e quase tudo na sua arte se torna alvo de admiração (o meu caso) ou se detesta profundamente e se nutre uma profunda repulsa por tudo aquilo em que ele toca. Não há meios termos como também não há dúvidas de que, goste-se ou não, ele revolucionou o cinema nos anos 90 e veio para ficar.

Barry Wurst, no First Showing.net, demonstra este mesmo ponto de vista de uma forma bastante clara e tentando pegar em alguns pormenores sobre Tarantino que muitos desconhecem. Vale a pena ler o texto sem grandes pretensões que proporciona um bom momento de crítica e de cultura Tarantinesca.

Entretanto, deixo-vos com uma das provas de que o realizador impulsionou uma nova forma de diálogo no cinema que muitos tentaram adoptar sem nunca conseguir igualar.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=QLcyky7bQ0Y]
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 11:05
link do post | comentar

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 86 seguidores

pesquisar

subscrever feeds

posts recentes

Em coma...como a Noiva de...

Estrelas de cinema na pub...

Ensaios de luxo

Uma visita com Walt

Desculpas e mais desculpa...

O Sítio das Coisas Selvag...

Trailer de The Lovely Bon...

Ela quase emigrou mas est...

arquivos

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

todas as tags