Sábado, 18 de Outubro de 2008

"Nasci para fazer filmes"

Já o ouvimos dizer a frase do título várias vezes e já sabemos que a sua vontade é morrer a filmar mas é sempre bom escutar novamente Manoel de Oliveira, alto e bom som como quem ainda está na casa dos 80, com a mesma convicção de sempre.

 

Ontem à noite, na Cinemateca, começou a retrospectiva integral da sua obra em homenagem ao seu centenário. Ele esteve lá, fresco que nem uma alface dentro do que os seus quase 100 anos lhe permitem, junto ao ministro da Cultura, a João Bénard da Costa e a uma sala cheia para o aplaudir.

 

Esta vossa amiga esteve por lá em trabalho e aproveita para deixar aqui o que de lá trouxe. Só porque é bom ouvir elogios a quem, goste-se ou não da obra, já levou o cinema português onde muitos outros não conseguiram.

 

Ora espreitem.

 

 

 

publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 19:15
link do post | comentar

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 86 seguidores

pesquisar

subscrever feeds

posts recentes

Em coma...como a Noiva de...

Estrelas de cinema na pub...

Ensaios de luxo

Uma visita com Walt

Desculpas e mais desculpa...

O Sítio das Coisas Selvag...

Trailer de The Lovely Bon...

Ela quase emigrou mas est...

arquivos

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

todas as tags