Segunda-feira, 21 de Abril de 2008

O piano de Glass



O piano de Philip Glass em todo o seu esplendor. As suas eternas bandas sonoras. As partes de Glass. Assim promete Scott Hicks, o realizador de Shine (porque será que o trailer não anuncia "Do realizador de Sem reserva"?) no anunciado documentário sobre aquele que diz ser o maior compositor vivo.

Não sei se o será mas sei que valerá a pena entrar porta adentro na casa do compositor que aprendeu a gostar de música na loja de discos do pai, a ouvir os discos que os clientes não queriam. O mesmo compositor que, mais tarde, seria nomeado para três óscares (por Notes on a Scandal, Kundun e The hours). O mesmo que agora vê um cineasta guardá-lo em película nos arquivos dos grandes.

Aqui fica o trailer de Glass: A portrait of Philip in 12 parts. Estilhaçado até ao tutano.


publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 19:51
link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar

subscrever feeds

posts recentes

Em coma...como a Noiva de...

Estrelas de cinema na pub...

Ensaios de luxo

Uma visita com Walt

Desculpas e mais desculpa...

O Sítio das Coisas Selvag...

Trailer de The Lovely Bon...

Ela quase emigrou mas est...

arquivos

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

todas as tags

links