Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

Óscares: As nomeações



No que a estas histórias de nomeações diz respeito, gosto sempre de começar pelo que me salta à vista depois da primeira passagem pelos nomeados. De relance apetece-me dizer que faz falta uma nomeação a Tim Burton para melhor realizador (vi ontem Sweeney Todd e há que reafirmar a genialidade do senhor). Apetece-me dizer que não entendo o porquê do Julian Schnabel estar nomeado para melhor realizador e O escafandro e borboleta não surgir na lista de melhores filmes estrangeiros. Apetece-me ainda frisar que já esperava muitas nomeações para Atonement. É bem ao estilo da academia, é consistente mas, ainda assim, na opinião desta vossa cara amiga, não chega para ser o melhor filme.

Opto por não fazer uma lista exaustiva dos nomeados. Tentando percorrer as nomeações em jeito de previsão começo pelo melhor filme.

Diria que a estatueta estará entre Atonement (pelo que já referi em cima) e No country for old men (por todos os elogios que tem recebido). Na corrida dos actores é de louvar que, mais uma vez, Johnny Depp tenha sido nomeado por um papel que foge às habituais interpretações nomeadas. Ficaria contente se ele fosse finalmente recompensado pelo que tem feito mas diria que o vencedor vai ser repetente: o mesmo do globo, Daniel Day-Lewis. No campeonato das actrizes, veremos provavelmente ou Julie Christie ou Marion Cotillard a receber o galardão.
Na animação, não só torço por Ratatui e acredito que será o vencedor como também ficaria contente se o visse levar o prémio de melhor argumento original para casa.
Depois há os actores secundários que cada vez mais se confundem com actores principais. Não houve ainda oportunidade para ver No country for old men mas é quase certo que Javier Bardem será um sério candidato mas, aqui pelo Elite, torce-se por Casey Affleck. É fácil perceber a minha devoção ao cobarde Robert Ford em alguns posts que por aí andam.
Do lado das senhoras, apostaria em Cate Blanchett e na sua encarnação de Bob Dylan ou em Amy Ryan e na sua fantástica interpretação de uma mãe perdida em Gone Baby Gone.

Não posso terminar este post sem dizer que é bom ver três canções do Enchanted nomeadas e que Amy Adams deveria estar representada em algum lado. Claro que esta seria a minha vontade mas é fácil entender que nos senhores dourados não há divisão entre drama e comédia/musical e é impossível descartar outras interpretações. São só cinco e a dita menina não teve lugar em alguma delas.

Termino como comecei, a mandar bitaites sobre os realizadores nomeados. Depois de devidamente anotada a ausência de Burton, algo me diz que serão os irmãos Coen a subir ao palco para discursar. Não descartemos, contudo, a hipótese de ver Julian Schnabel sem palavras e com a estatueta na mão. Afinal, foi ele quem levou o globo.

Depois de todas as especulações, dúvidas e votos que aqui vos deixo no Elite, há uma dúvida maior que não pode ser esquecida. Será que vai ou não haver cerimónia? Algures entre hoje e o dia 24 de Fevereiro saberemos.

A lista completa dos nomeados está aqui.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 14:50
link do post | comentar

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 86 seguidores

pesquisar

subscrever feeds

posts recentes

Em coma...como a Noiva de...

Estrelas de cinema na pub...

Ensaios de luxo

Uma visita com Walt

Desculpas e mais desculpa...

O Sítio das Coisas Selvag...

Trailer de The Lovely Bon...

Ela quase emigrou mas est...

arquivos

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

todas as tags