Quinta-feira, 30 de Agosto de 2007

Dois maridos num casamento de faz de conta

Das estreias desta semana só consegui ainda ver esta. O SAPO anda agitado, em maré de férias e muitos visionamentos têm ficado para trás. Ainda assim, e com a maior das boas vontades aqui vão algumas notas sobre Declaro-vos marido...e marido.

Parcialmente homofóbico, parcialmente defensor dos direitos homossexuais. Metade/metade. Alguns conseguidos momentos de humor, outros muito pouco aconselháveis. Declaro-vos marido...e marido é uma veloz corrida de gags (alguns que resultam muito bem e outros que nem por isso) que não conseguiu decidir-se por um ângulo e, por isso, dispara em todas as direcções possíveis com a descontracção de uma época sem papas na língua.

Dois bombeiros heterossexuais e machistas (primeiro estereótipo a querer fugir à própria ideia pré-concebida) entram num esquema vigário para poderem receber benefícios fiscais. Ele, Larry (Kevin James), pede ao outro, Chuck (Adam Sandler), que se case com ele por uma boa causa. Dada a estreita relação de amizade e depois de uma epifania entre a vida e a morte, Chuck decide dar descanso aos seus elevados níveis de testosterona e cede, embarcando numa farsa que irá tomar proporções dignas da comédia mais alucinada. Mas esperem...esta é uma comédia alucinada.

No decorrer do embuste surge a advogada Alex (Jessica Biel) que se deixa levar pela causa sem se aperceber do interesse do bombeiro Chuck (o eterno engano já muito retratado por essas comédias mundo a fora).

Quando recorre ao non-sense não moralista, o filme tem, de facto, piada. Jessica Biel, que quase certamente ainda se vai revelar melhor actriz do que os filmes que tem feito, conquista algumas passagens com frases de inspiração. Contudo, rapidamente cai no lugar comum da mulher cobiçada que entra em intimidades com o homem que ela própria toma por gay (não fugindo à tradicional cena da apalpadela para atestar veracidade).

Adam Sandler, já sabemos, consegue surpreender na comédia menos convencional mas quando se junta a tarefeiros o resultado não é geralmente bom. Kevin James, de que muitos se devem lembrar da série King of Queens e da interpretação ao lado de Will Smith em Hitch, é um bom exemplo no humor físico. Mostra-o aqui por uma ou outra vez, mas rapidamente se deixa levar pelas demonstrações de amor a Chuck muito pouco hilariantes. No fim de contas, os actores são mais um espelho das oscilações no filme: de hilariantes a muito frouxos.

O problema de Declaro-vos marido...e marido reside no facto de os argumentistas não conseguirem decidir se querem ser homofóbicos ou defensores dos direitos gay e, por isso, oscilam entre o humor mais machista e o mais feminista, sempre com pinças (não porque sejam meigos a fazê-lo mas porque seguem a lei do contraditório) deixando o espectador confuso e sem perceber bem onde está a ir a história (ou, na prática, em que momentos há-de rir).

Esperar-se-ia algo mais decidido de uma equipa de escritores que conta com o argumentista de Sideways. Talvez por ter sido escrito por uma “equipa” e não a título individual Alexander Payne não tenha conseguido impor o seu talento em maior medida do que nos escassos momentos altos da fita.

De Chuck e Larry falta referir que, como em muitas outras comédias com Sandler, são convidados alguns amigos/conhecidos para pequenos cameos. Daqui, há, pelo menos, duas participações a destacar.

Pela negativa, falemos de Rob Schneider (que poucos irão reconhecer) como o padre que consagra o matrimónio. O sotaque chinês numa capela em Las Vegas pouco mais consegue fazer do que arrancar ao espectador um ou outro sorriso. Pela positiva, vale a pena falar de Dave Mathews (sim, o músico) que, depois de uma brilhante intervenção num dos episódios de Dr. House, parece ter gostado da experiência e volta aqui (durante 15 segundos) como o empregado gay de uma loja de roupa.

Desequilibrado e alucinado, tal como os seus personagens, Declaro-vos marido...e marido está longe de ser um triunfo no humor mas consegue, ainda assim, ter alguns momentos de comédia que fazem com que este casamento consiga sobreviver.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 18:37
link do post | comentar
2 comentários:
De gonn1000 a 1 de Setembro de 2007 às 04:19
Vinha aqui dizer que estão em destaque noutro estaminé (Markl-related) mas parece que já viram :)
De inesgens a 1 de Setembro de 2007 às 08:13
Pois é, colega!
Achei piada.
Fazes lá falta para repartir os visionamentos. Não consigo ir nem a metade. ;) eheh
Continuação de boas férias.
Beijinho

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

subscrever feeds

posts recentes

Em coma...como a Noiva de...

Estrelas de cinema na pub...

Ensaios de luxo

Uma visita com Walt

Desculpas e mais desculpa...

O Sítio das Coisas Selvag...

Trailer de The Lovely Bon...

Ela quase emigrou mas est...

arquivos

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

todas as tags

links