Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007

Evan Almighty: De poderoso nada tem

2203852.jpg

Ando numa espécie de conflito interior desde Quinta-feira. "Escrevo sobre isto. Não escrevo sobre isto."

Rendi-me à minha própria inveterada teimosia e cá estou mas não para dizer coisas simpáticas.

Por muito que eu idolatre o Steve Carell, por muito que fosse rapariga para limpar o chão à passagem do Morgan Freeman e por mais que me custe escrever este post, sinto-me na obrigação de vos alertar para os perigos da silly season e desancar à grande em Evan Almighty.

Evan, o Todo-Poderoso (assim se chama em português) devia chamar-se Evan, o Todo-vergonhoso. O que dizer de algo totalmente criado com vista às receitas mas que, ainda por cima, o faz com a pouca inteligência de um esquilo deficiente?

O que supostamente deveria ser uma comédia, não tem qualquer tipo de momento cómico. Os gags são pobres, os personagens fracos e as saídas narrativas totalmente desinspiradas. Senão vejamos: um ex-pivot de televisão torna-se político e Deus ordena-lhe que construa uma arca. Ele não só anda na rua com um jardim zoológico atrás como sofre o flagelo de ver constantemente a sua barba a crescer até se parecer com Noé.

Tudo isto podia ser muito engraçado não fosse o facto de NENHUMA das piadas resultar e de, como se não bastasse, abruptamente se tentar introduzir um drama familiar que não gera qualquer emoção no espectador e que, ainda por cima, estraga todo e qualquer momento de humor que ainda pudesse restar.

Nem o brilhantismo natural de Carell e Freeman, nem as aparições do maravilhoso Jon Stewart e do ex-membro do elenco de Daily Show e actual Andy Bernard de The Office (Ed Helms), têm o poder divino de salvar aquilo que, desde início, pede que Deus lhe dedique um dilúvio.
publicado por Quanto Mais Quente Melhor às 22:33
link do post | comentar
5 comentários:
De gonn1000 a 18 de Agosto de 2007 às 03:31
Bem, acho que sobre este já sabes o que achei, nem vou comentá-lo para não usar linguagem imprória num estaminé respeitável.
De Esquilinho a 16 de Agosto de 2007 às 21:02
Esquilo deficiente? ESQUILO DEFICIENTE?!
De coelho do relógio a 15 de Agosto de 2007 às 14:47
Eu até não desgostei do filme, não uma obra-prima, muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...iiiito inferior ao Bruce, mas é fixe de se ver... não vale os 5€ de um bilhete de cinema, é mais filme para se ver num sábado à tarde, e o inicio (até ao intervalo) era fraco, provocando-me mesmo agonias, mas a segunda parte melhora...

Não gostei mesmo nada foi da tentativa demasiado vincada de "acreditem no "deus", mas enfim...

http://acomaga.wordpress.com
De Knoxville a 14 de Agosto de 2007 às 17:07
O filme pode não ter nada de poderoso, mas a crítica sim ;) Não o estou a pensar ver, até porque não fui nada à bola com a "cópia" em que entra o Jim Carey, dessa vez no papel de Bruce.

Beijinhos!
De katiekeane a 13 de Agosto de 2007 às 23:43
oi nês!
Estava ansiosa para ver o filme porque AMEI o Bruce, o Todo poderoso, foi o único filme que me fez rir até às lágrimas no cinema... como gosto do Steve Carrel pensei que fosse igualmente bom, mas a ver pela publicidade já see antevia um filme para "putos" fraquito... ainda assim vou ver se o consigo visionar...
beijinhos

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

subscrever feeds

posts recentes

Em coma...como a Noiva de...

Estrelas de cinema na pub...

Ensaios de luxo

Uma visita com Walt

Desculpas e mais desculpa...

O Sítio das Coisas Selvag...

Trailer de The Lovely Bon...

Ela quase emigrou mas est...

arquivos

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

todas as tags

links